Compartilhe o
nosso conteúdo
Dê a sua opinião

5 anos

Gasto do maringaense com medicamentos sobe 68,3%

21 de Agosto de 2018 Nailena Faian/GMC Online
Estudos mostram que o envelhecimento da população brasileira acelerou nos últimos anos. Quanto mais velhas, mais as pessoas precisam recorrer a medicamentos para tratar dores e doenças. Consequentemente, os gastos com esses itens aumentam.

Levantamento do IPC Maps, que projeta o potencial de consumo dos brasileiros, mostra que o maringaense gastará R$ 460,7 milhões com medicamentos em 2018.

O estudo obtido com exclusividade pelo portal GMC Online também aponta que, em cinco anos, as despesas do maringaense com medicamentos apresentaram elevação de 68,3%, tendo a categoria ficado na sétima posição dentre as demais elencadas pelo estudo.

“O crescimento de despesas com remédios, tanto no Brasil como em Maringá, tem a ver com o envelhecimento da população nesses últimos 5 anos”, reforça Marcos Pazzini, responsável pelo IPC Maps.

Apesar do aumento do potencial de consumo, a quantidade de empresas de comércio varejista de medicamentos, incluindo farmácias tradicionais e farmácias de manipulação, diminuiu entre 2013 e 2018.

Em 2013 havia 391 farmácias em Maringá, enquanto em 2018 a quantidade caiu para 383 estabelecimentos. “Portanto, o valor médio de potencial de consumo anual por farmácia, que era de R$ 699.880,89 em 2013 subiu para R$ 1,202.817,63, variação nominal de 71,9%”, calcula Pazzini.
seta-top