Compartilhe o
nosso conteúdo
Dê a sua opinião

Produtividade

Trabalhar é ser feliz, mas onde?

04 de Dezembro de 2018 Gilson Aguiar
Muitos empresários vivem preocupados com o resultado. Fazem de tudo o que podem para chegar nele. Não está errado, mas muitas vezes não é da forma certa. A produtividade envolve satisfação de si e do lugar onde se está. Pessoas são mais produtivas na proporção em que se sentem instigadas a agir nos lugares onde se sentem reconhecidas pela ação.
Em Maringá, a Associação Brasileira de Recursos Humanos (ABRH), do Noroeste do Paraná, junto com a Associação Comercial e Empresarial de Maringá (ACIM) fizeram uma pesquisa sobre o melhor lugar para se trabalhar. E gerou um ranking.
A pesquisa foi feita através de entrevistas com os funcionários de empresas de pequeno a grande porte. Vários critérios foram usados para poder levantar o nível de satisfação dos trabalhadores. Empresas de serviços, financeiras e de tecnologia da informação se destacam.
O levantamento é fundamental para dar aos empresários a dimensão do que é investir em pessoas, o maior capital de uma empresa. Os tempos da maquinofatura, da “indústria” tradicional, da produção de homens e máquinas, não é mais o ambiente onde a riqueza é gerada. O relacionamento humano é determinante para a eficiência. A comunicação, a confiança, o interesse o ambiente de trabalho.
Se os empresários querem o resultado, qual é a relação que o gera? Nós somos capazes de nos dedicar mais ao que nos vê como alguém de valor. E não basta colocar a foto do funcionário do mês na parede. Ele tem que se sentir alguém o ano todo, todos os dias.
Empresas devem se preocupar com as emoções do seu pessoal fora do ambiente de trabalho. O que antecede e sucede a vida na corporação. O que nos faz sair de casa para trabalhar e a forma que chegamos do trabalho deve interessar. Conhecer com quem se convive é fundamental para mantermos nossa relação estável e com longevidade.
Meus alunos do ensino superior, volta e meia, entram em crise com o curso superior que escolheram. Alguns pensam em desistir. Às vezes, eles vêm com a pergunta, professor, estou no lugar certo? Vou ganhar dinheiro com esta profissão? Minha resposta é simples. Se você gosta de onde está, se sente bem com o que está fazendo, então fez a escolha certa. Se não, é melhor sair. É muito triste ganhar dinheiro com o que não se gosta.
A satisfação antecede a riqueza e é o melhor motivo para se enriquecer.

Veja o comentário:
https://www.facebook.com/radiocbnmaringa/videos/383474302215605/
seta-top